terça-feira, 20 de janeiro de 2009

JIVM - DISRITMIA


DISRITMIA
Para Linda Soglia


Pandeiro, triângulo, zabumba
e a sanfona de Gonzaga;

o fungado do vento
nas asas das palmeiras;

a premonição, a fidalguia,
a singularidade do uirapuru;

(e porque não a mudez
do urubu e o gralhar da arara?).

Tudo é (alguma
forma de) canto.

Mas a disritmia,
o estrondar dos meus tambores

só quando vislumbro o silêncio
na menina dos teus olhos.


JOSÉ INÁCIO VIEIRA DE MELO

5 comentários:

Maria Muadiê disse...

Muito lindo, Inácio.

Mônica Menezes disse...

Nossa, Inácio, de matar de tão lindo!!! Beijos em Linda. Mônica

Carlos Barbosa disse...

Muitas belezas aí, Zé. Parabéns. Abr. (carlos)

pablo disse...

Belíssimo...

Linda Soglia disse...

Inácio meu querido adorei é muito lindo!!!!! Beijosssssssss!!!!!!!!