sábado, 24 de novembro de 2012

JIVM - A PUPILA DE NARCISO - FLIPORTO 2012

11 comentários:

ysoldacabral disse...

Emocionante sua apresentação na FLIPORTO 2012. Belíssimo poema e seu canto, afinadíssimo em capela, por sinal,dificilmente será esquecido pelos que tiveram a sorte de lhe escutar. Parabéns pelo belíssimo trabalho e que Deus continue lhe inspirando cada vez mais. Forte abraço, Ysolda

Soraya Melo disse...

como tudo o que fazes... algo que toca o coração! mas eu sou suspeita em falar. sou sua fã! bom dia;) beijos

Anônimo disse...

Meu amigo,dos poemas que já escutei de ti,esse foi o mais bonito e encantador,nesse poema vc me fez lembrar um pouco do majestoso Alceu Valença. Parabéns!

Anderson Spínola.

Gina Alves disse...

amigo saudades de vc e de recitar seus poemas que são uma obra de arte....sucesso sempre.beijoooooo

Priscila Iglesias disse...

Parabéns por mais um trabalho feito com a alma, fundamento e prazer! Sucesso, querido escritor José Inácio Vieira de Melo! Beijos.

Margareth Miranda disse...

Nossa! Lindo poema! Recitado, declamado ou cantado... A beleza inspiradora da nossa realidade sertaneja.
Imagino a maravilha de evento! A magia de Olinda e a diversidade cultural de Pernambuco, do Nordeste mais a mistura artistica do Brasil... do Mundo. Parabens poeta Jose José Inácio Vieira de Melo, fico orgulhosa por nossa Nordestinidade.

Olliver Brasil disse...

esse menino é um grande artista tenho suprema admiração pelo seu trabalho sucesso poeta!

Vera Lucia Weber disse...

Melodia e palavras se completam ... numa toada triste e serena, ao mesmo tempo .
Beleza de vivência na sua voz de eternidade !
O eco do seu canto ainda reverbera no meu peito e me transporta p'ra dentro de mim ... e, ao mesmo tempo, p'ra outras paragens do bem longe ...

Diogo Fontenelle disse...

José Inácio Vieira de Melo a recompor o Nordeste feito Estrela do Mar que se regenera ao ser despedaçada... Cada fragmento do Poetar de JIVM traz o Nordeste em sua Plenitude... Como diria Mário Quintana... Ofereça-me uma vagalume que eu te trarei a Noite em sua Plenitude... (Algo assim, a idéia é essa!...) Assim, é a Poseia de JIVM, tão Plena de Nordestinidade (palavra feia, mas não veja outra!) nos menores detalhes... Diogo Fontenelle.

Isidro Sanene disse...

k maravilha grande escritor... me agrada voar nos seus palavreados poéticos lendários!

Ronilda David disse...

Maravilhoso poeta!

Grata por tão valiosa partilha.

Minhas congratulações