sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

FÉ - FOTOGRAFIA DE RICARDO PRADO | POESIA DE JOSÉ INÁCIO VIEIRA DE MELO





Eis, nas fotografias de Ricardo Prado e nos meus poemas, um testemunho de FÉ na vida e na arte. Desejo a todos um feliz Natal. Que cada um de nós consiga sentir a poesia de Jesus. Um grande abraço.
JIVM


- Exposição de fotografia de Ricardo Prado, ilustrada com poemas de José Inácio Vieira de Melo, recitados pelo próprio autor. Músicas de Gilberto Gil, Domínio Público, Alceu Valença. Edição de audio: Vandex. Edição de vídeo: JIVM. Produção: Mariana Vaz, Alessandro Vital.
A profundidade e a beleza da religiosidade popular traduzidas pelo olhar do fotógrafo Ricardo Prado. É esta a proposta da Exposição Fé, que registra olhares, gestos, lágrimas, luz e sombras de uma das mais autênticas representações de fé e devoção do Brasil: a romaria de Bom Jesus da Lapa. A terceira maior romaria do país em destaque nas 30 fotografias que compõem a Exposição Fé, que esteve em cartaz no foyer do Teatro Castro Alves, em Salvador, entre 16 de setembro e 15 de outubro de 2013. A mostra reuniu, ainda, poemas de José Inácio Vieira de Melo, que transformou em palavras os sentimentos que as fotos lhe transmitiam. A cidade do oeste baiano, Bom Jesus da Lapa, também recebeu a exposição, após a exibição em Salvador.
"Busquei a manifestação espontânea e pura, o que há de mais singelo na busca individual pelo elo com a divindade, a crença no invisível", afirma Ricardo Prado, que há três anos registra a romaria realizada no mês de agosto, no sertão baiano. O registro das expressões do sagrado é, ainda, uma maneira de documentar a manifestação popular e mostrar, através das imagens, a capacidade dos peregrinos de manter viva uma crença secular. "Presenciei momentos de epifania. É muito belo ver o profundo sentimento de pessoas que têm muito pouco, mas que revelam uma grande conexão com a divindade. E é a força desse sentimento que faz com que elas caminhem", relata Prado.
Outro traço singular da Exposição Fé é a junção de duas linguagens artísticas. Além das fotografias, a simplicidade do sertanejo e do universo da romaria de Bom Jesus da Lapa foi traduzida também pela poesia de José Inácio Vieira de Melo. "Fé não é da boca pra fora. Só se conhece quem tem fé, quando o tempo crava as esporas", recita, em um dos versos, o poeta alagoano, radicado na Bahia. Com curadoria de Valéria Simões, a Exposição Fé tem produção assinada pela Hasta La Luna Iniciativas Culturais e patrocínio do Governo da Bahia, através do Fundo de Cultura, além do apoio do Teatro Castro Alves, Rede Bahia e Frente & Verso Comunicação integrada.

4 comentários:

Jacira Fernandes de Oliveira disse...

Amigo querido, obrigada por mais uma vez me contemplar com sua delicada sensibilidade! Sabe que me encanta em cada verso! Feliz Natal e um Super Ano Novo!Abs.

Mary Silva disse...

Preciso de um lampejo. Inácio, me faltam as palavras para descrever o que senti ao ouvir o maravilhoso poema. Lembrei da minha infância... Romarias e benditos para glorificar o altíssimo e a terra até hoje seca. Foi assim,e ainda é com os meus avós. A minha FÉ devotei pra sempre em Nossa senhora Santíssima. Feliz Natal meu querido e que o menino Jesus encontre uma manjedoura em nossos corações. Bj na alma do meu lindo poeta.

Astrid Cabral disse...

Lindíssimo, Zé Inácio. Foi a coisa mais linda que vi neste Natal. O vídeo poreja fé e o Natal é acima de tudo é essa vibração pura. Meu comovido abraço, amigo.
Astrid

Fabrício disse...

José Inácio, que composição maravilhosa! Conheço essa romaria e fiquei muito comovido por aqui

Parabéns a vocês pelo excelente trabalho.


Um abraço