terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

PAULO MATRICÓ - ESPINHO NA PEDRA



Paulo Matricó

ESPINHO NA PEDRA


Salve José, chegou tua “pedra”
Veio solteira, mas não veio “só”
Trouxe consigo, por dentro de si
Um arrepio, um seco estalo, um nó!

Aquele espanto de surpresa boa
Dessas que só um sertanejo pensa
Que não se mede com pena culta
Por que germina na raiz da crença!

Adivinhaste onde está nosso pão
E nossa fé, é nossa única mão
Para buscá-lo, um a cada dia

Minha surpresa é o teu carinho
Meu arrepio foi aquele espinho
E as “vozes secas” de tua poesia!


PAULO MATRICÓ

Nenhum comentário: