sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

TRÊS POEMAS DE PRISCILA FERNANDES













A LÍNGUA


Gravidade cor de chumbo
a pesar-me o céu da boca.
Enraízo ao dente um nome
que incha e desengonça.
Grávido de língua, o palato inflama,
umedece o dito num edema afônico.
Cuspo seco e a palavra murcha,
'desidrata o significado
até deixar umas letras'.



CONFISSÃO


Me penduro nessa parede
como um relato,
eu me refrato
e traio as mentiras.

As coisas que não podem ser ditas
- esculpidas na parede -
Decifram a escritura do mito
desmentem o enigma de gesso.

No avesso:
sou real em despedaços...



INSTITUTO DE LETRAS


As mulheres do instituto de letras
têm voz de canivete.

As mulheres do instituto de letras
da Universidade Federal
têm muito a gritar.

As mulheres do instituto de letras
da Universidade Federal da Bahia
morrerão um dia desses:
de câncer na garganta.

Como tem mulheres!
Como são das mulheres as letras,
a palavra, os ganidos.

Não sei como ainda restam vidros
e ouvidos
àquele bendito instituto.

11 comentários:

Priscila de Freitas disse...

Zé, admiro profundamente a força para a poesia que você carrega dentro de si. Obrigada por este lugar que oferece a todos nós, que tentamos voar através da palavra.Um forte abraço.

Lilia disse...

Priscila

Feliz com tudo o que você hoje vê, pensa, diz e escreve, lembro com saudade dos seus primeiros anos, suas primeiras letras e seu sorriso sempre doce.

Beijo,
Lilia

Lilia disse...

Prscila

Feliz com o que você hoje vê, pensa e escreve, lembro com saudade das suas primeiras letras e seu sorriso sempre doce.
Beijo,
Lilia

sara disse...

Me impressiona a forma como Priscila expõe sua maneira de pensar e de traduzir sua alma em poesia...
Sepre sua fã.

Vitor Nascimento Sá disse...

Um trabalho muito bem elaborado esses seus poemas, Priscila.
Parabéns.

Mirdad disse...

"As mulheres do instituto de letras
têm voz de canivete" - Fantástico!!!

Elizabeth Hazin disse...

Parabéns a Priscila e José Inácio pela entrevista recheada de otimas perguntas e sábias respostas. Visitei o blog de Priscila e me encantei pela precisão lírica e engenho poético desta moça, vai voar longe. Estou me deliciando agora por aqui com tanta coisa boa para ler. Mais uma vez parabenizo a todos os que fazem literatura de qualidade neste país. Saudações

Marcelo Nascimento disse...

Mais uma vez Inácio consegue nos apresentar um belo trabalho, só tenho a agradecer por nos propocionar esses momentos. Priscila parabéns por sua poesia, pela bela entrevista e pelo seu blog continue trabalhando você esta no caminho certo.

Priscila de Freitas disse...

Agradeço a todos os que leram e comentaram. Essa interlocução que se faz possível através da internet é, sem duvida, uma fonte de estímulo enriquecedora. Abraços

Luís Alcântara disse...

a poesia de Priscila Fernandes compõe os meus silencios... lembrando M. de Barros...beijos e abraços

alexandre coutinho disse...

que lindos são seus poemas, menina.
parabéns ;)