quinta-feira, 1 de outubro de 2009

TRÊS POEMAS DE RAIÇA BOMFIM


Ilustrações: Vânia Medeiros




















OFICIAL


especializar-me quero
é no ofício de vivente,
cumprir o expediente
com alegria e viço,
fazer o que tem que
ser feito...
carpintar
e só.



PONTE
a Seu Pitico


abismo, amor, poço fundo é risco
não é sina, é sangue, coisa viva à vista
derrame o que seja, veja o que veja
me alcance a vertigem, o medo, e inflame
que o nosso destino, amor, é ponte
e estamos no meio, no veio, ao meio.

abismo, amor, diante do abismo
todo medo é o mesmo, a morte, a queda
no entanto o destino, amor, é ponte
infinita ponte de pau e ferro,
não é sina, é sangue, coisa viva à vista
me alcance a vertigem e inflame

seja pleno o passo, presente, pungente
estados em tempo, derrame o que seja,
veja o que veja, não é romantismo,
é método, emenda, é sobrevivência;
liturgia mister, não é sina, é sangue,
coisa viva à vista

abismo e sigo, angústia e alegria
que o que em mim não é amor, é covardia



ESQUINA


Sentada
com as pernas em cruz,
largou-se a sorrir feito louca
jurando que era santa
e provava o milagre
a quem lhe pagasse pra ver:
tirava leite de pedra,
água de pau, melaço de carne
e prometia o paraíso
a quem lhe alcançasse
o céu

da boca.

7 comentários:

Sou cérebro disse...

Ótimos os poemas, trouxeram imagens perfeitas.O poema ponte traz versos inesqueciveis "Náo é sina, é sangue" e "o que há em mim não é amor, é covardia"
são profundos me despertou algo que não sei o que. Parabéns Raiça continue praticando seu Yoga.

Georgio Rios disse...

Uma bela seleta de versos.Avante mulher de versos.Cavaleiro de fogo, boa escolha!!!!

Maria Muadiê disse...

adoro a poesia de Raiça!

Mirdad disse...

Tô apaixonado pela santa da esquina.

Vitor Nascimento Sá disse...

Parabéns, Raiça Bomfim. É uma poesia bastante madura. Consegue unir alma e técnica. Não é pra todo mundo.

Livia Pugliese disse...

"Especializar-me quero é no ofício de vivente". Não conhecia a poesia desta poeta-sem-frescuras. Gostei demais!

Vânia Melo disse...

É uma poesia que passeia leve e tão cheia de ritmo que encanta a todos!Uma surpresa boa a cada esquina desses versos! Acertou mais uma vez, Cavaleiro Ígneo! Raiça Bomfim tem lindos poemas!